Belarmino
Lacca Laboratório
Farmácia Rangel
Pizza Expresso
Falub
Agreste

Idosas e acompanhantes são detidas pela Polícia Federal com documentos falsos em Caruaru e Limoeiro


Idosas e acompanhantes são detidas pela Polícia Federal com documentos falsos em Caruaru e Limoeiro

Seis pessoas foram detidas pela Polícia Federal, em Caruaru e em Limoeiro, por portarem documentos falsos.  No município caruaruense, o caso aconteceu no dia 3 de outubro, onde na ocasião, a PF deteve Ismerinda de Souza, 68, que estava com uma Identidade falsa, e os acompanhantes José Roberto Pereira, 47, e Marciane Ciqueira Monteiro, 31. Já na cidade limoeirense, o fato ocorreu no dia 11 de outubro, onde os detidos foram Antônia Maria Batista Pequeno, 68, que estava com Identidade falsa, e os acompanhantes Vilene da Silva Pereira Andrade, 34, e Maria Luiza Pinheiro, 31.

Entenda os casos:

Caruaru – O fato ocorreu no dia 3 de outubro de 2019. Segundo as informações da Polícia Federal, por volta da 14h30, servidores da Receita Federal de Caruaru/PE ao atender a idosa Ismerinda de Souza, 68, perceberam que a Carteira de Identidade utilizada para regularizar um CPF suspenso, era oriunda do Rio Grande do Norte, motivo pelo qual, havia um registro de alerta para que sempre fosse averiguado com cautela tais documentos, haja vista que em 12 fevereiro de 2016, cerca de 2.880 cédulas foram furtadas da Direção Geral do Instituto Técnico-Científico de Polícia-ITEP/RN.

Ao ser analisado o documento, com a idosa não soube informar o nome da mãe e nem o município onde nasceu, constatou-se que realmente era falso, o serviço de segurança foi acionado e a falsária detida. Na ocasião, também foram detidos José Roberto Pereira, 47, e uma mulher Marciane Ciqueira Monteiro, 31, que estavam acompanhando a idosa e ficaram fora da agência esperando-a sair. De acordo com a PF, ao ser abordado, o homem tentou fugir do local, mas foi detido e se apresentou como sendo policial federal e a mulher disse que apenas estava acompanhando a sua vizinha idosa. A Senhora de 68 anos já tentou também aplicar o mesmo golpe nos estados do RN. CE e PB, segundo as informações.

Em seguida, todos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal em Caruaru/PE, onde a idosa foi autuada pela prática do crime tipificado no artigo 304 do Código Penal (uso de documento falso) e caso seja condenada, poderá pegar penas somadas variam de 2 a 6 anos de reclusão. Já o casal foi autuado pelo crime contido no artigo 288 do Código Penal (associação criminosa) e caso sejam condenados, poderão pegar penas que variam de 1 a 3 anos de reclusão. Ambos pagaram fiança e foram liberados. Na audiência, a idosa teve a prisão preventiva confirmada e foi encaminhada para a penitenciária feminina em Buíque/PE onde ficará à disposição da Justiça Federal.

Limoeiro – O caso aconteceu no dia 11 de outubro de 2019, onde de acordo com a Polícia Federal, servidores da Receita Federal de Limoeiro/PE ao atender a idosa Antônia Maria Batista Pequeno, 68, perceberam que a Carteira de Identidade utilizada para regularizar um CPF suspenso, era oriunda do Rio Grande do Norte, motivo pelo qual havia um registro de alerta para que sempre fosse averiguado com cautela tais documentos.

Ao ser analisado o documento, constatou-se que realmente era falso e a Polícia Civil foi acionada para deter a falsária. Também foram detidas duas mulheres Vilene da Silva Pereira Andrade, 34, e Maria Luiza Pinheiro, 31, que estavam acompanhando a idosa e possuíam documentos falsos com fotos da idosa, além de um motorista de táxi com placas de Mamanguape/PB. Ao serem abordados e entrevistados, todos entraram em contradições e foram encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal que fica localizada no bairro do Recife Antigo/PE. Além da Carteira de Identidade falsificada também foram apreendidos 3 aparelhos celulares, carteiras de trabalho, cartões de bancos, além de outros documentos com sinais de falsificação.

As três mulheres foram autuadas pela prática do crime tipificado no artigo 297 do Código Penal (falsificação de documento público) e caso sejam condenadas poderá pegar penas somadas variam de 2 a 6 anos de reclusão. Já o motorista foi ouvido em inquérito policial e liberado em seguida, haja vista não ficar comprovada a sua participação no crime.

Na audiência, a idosa teve a sua prisão preventiva confirmada e foi encaminhada para a Colônia Penal Feminina, onde ficará à disposição da Justiça Federal e as duas suspeitas pagaram fiança e foram liberadas. Segundo a PF, em seus interrogatórios, Maria informou que apenas estava acompanhando a idosa, mas que já havia sido detida em Guarabira/PB com ela numa mesma ocorrência na Polícia Civil. Já Vilene também informou que estava apenas acompanhando a idosa e que não sabia de suas práticas criminosas.


Maxima Contabilidade
CESP Carpina
Cachorro Quente
Maxima Contabilidade
Manoel Tomaz
Armazém Loureço

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário