Falub
Lacca Laboratório
Farmácia Rangel
Esportes

Na Libertadores, Galo goleia o SP e Flu avança para as quartas


Na Libertadores, Galo goleia o SP e Flu avança para as quartas

ATLÉTICO/MG 4 X 1 SÃO PAULO

Um dia o Atlético-MG vai perder no Independência. Um dia… Esse dia não chegou, e parece longe de chegar. O Galo encontrou no Horto seu refúgio, seu porto seguro, estádio de onde emana energia inexplicável que torna o Galo mais forte, e mais vingador. E quem caiu lá dessa vez foi o São Paulo. Caiu no Morumbi, na verdade, quando perdeu um jogo que tinha sob domínio. Não conseguiu se levantar, e foi massacrado.

Como se fosse Usain Bolt contra uma tartaruga, o Atlético-MG ignorou a existência do São Paulo. A vitória atleticana por 4 a 1 (6 a 2 na soma dos jogos) confirma a campanha avassaladora, a invencibilidade de 33 jogos em seu doce lar, e o favoritismo nas quartas de final, seja contra Palmeiras, seja contra Tijuana. O rival será conhecido no próximo dia 14, e o Verdão precisa de uma vitória no Pacaembu para ser mais um paulista entre o sonho do Galo e a taça da Libertadores. Sonho mais do que real.

Ronaldinho e Jô, Atlético-MG x São Paulo (Foto: AFP)
Ronaldinho e Jô: pura diversão diante de um adversário apático (Foto: AFP)

São sete vitórias em oito jogos. Números que passam pela segurança de Victor e dos gigantes Réver e Leonardo Silva, substituído por Gilberto Silva neste jogo; o equilíbrio de Marcos Rocha e Richarlyson; a marcação ferrenha de Pierre e Leandro Donizete; o talento de Ronaldinho, Bernard, Jô e Diego Tardelli. Pelo trabalho de Cuca, que também superou o trauma pessoal de ser favorito, ter sempre tudo nas mãos, e morrer na praia. Mais um massacre marcado por inspiração e transpiração, receita infalível de sucesso.

O São Paulo está eliminado – com sua pior derrota na história da Libertadores. Paga pela demora de seu técnico em encontrar a melhor formação, pela ineficiência da diretoria em achar um substituto para Lucas, por atitudes intempestivas de alguns de seus jogadores mais experientes, como Luis Fabiano e Lúcio, e até por certa dose de azar na fase de grupos. E mesmo com tudo isso, tem bom time e pode ser protagonista no Campeonato Brasileiro. Tempo para se preparar é o que não falta. O Tricolor só voltará a campo no dia 26 de maio, contra a Ponte Preta, em Campinas, já pela competição nacional.

Já o Galo terá o tradicional duelo com o Cruzeiro pela final do Campeonato Mineiro. Neste domingo o primeiro jogo. Na semana seguinte, assistirá de camarote ao embate entre Palmeiras e Tijuana. Contra qualquer adversário, por ter a melhor campanha, fará o primeiro jogo das quartas de final fora de casa para decidir no alçapão do Independência.

NO RETORNO DE FRED, ATACANTE MARCA E FLU AVANÇA PARA AS QUARTAS DE FINAL

Fred gol jogo Fluminense Emelec (Foto: AFP)

FLUMINENSE 2 X 0 EMELEC

Se o Emelec tinha a vantagem no placar e a retranca no jogo, o Fluminense tinha Fred. Pouco mais de um mês depois de sofrer um estiramento na panturrilha direita, o atacante voltou ao time e provou por que a torcida sentiu tanto a falta de seu camisa 9. Na noite desta quarta-feira, na única chance que teve, o capitão tricolor marcou o gol que abriu o caminho para a vitória e deu alívio ao time em São Januário, em jogo que teve duas expulsões do time equatoriano: Achillier e Quiñónez. Já no fim, Carlinhos decretou o placar de 2 a 0 e assegurou a classificação do Tricolor para as quartas de final da Libertadores diante de um público de 12.323 pagantes (14.469 presentes). A renda da partida foi de R$ 449.060,00.

Apesar dos sustos com a pressão do Emelec, a torcida voltou a cantar “time de guerreiros” após duas derrotas seguidas e a perda do título da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca. No fim do jogo, os tricolores no estádio também manifestaram apoio a Michael, atacante que foiflagrado no antidoping por uso de cocaína após a vitória sobre o Resende, no dia 6 de abril, pelo Campeonato Carioca. Os torcedores gritaram o nome do jogador, que assistiu à partida de um dos camarotes de São Januário.

– Independentemente de qualquer coisa, a gente tem que se preocupar com o lado humano. Vamos apoiar nossos irmãos, casos do Deco (também pego no antidoping) e do Michael, que é mais complicado, mas tenho certeza de que vai sair dessa – disse Fred, que sentiu o cansaço e pediu para sair no fim de jogo – Estou morto de corpo inteiro, mas zero preocupação na questão muscular. Só cansaço mesmo.

Na próxima fase, o Fluminense espera quem passar de Tigre, da Argentina, e Olimpia, do Paraguai. No jogo de ida, na Argentina, vitória dos donos da casa por 2 a 1. A partida de volta será no dia 16, às 22h (de Brasília), no Defensores del Chaco, em Assunção. Se os argentinos se classificarem, o Tricolor vai decidir a vaga em casa. Caso os paraguaios passem, o primeiro jogo do Flu será no Rio de Janeiro.

Fonte: globoesporte


Cachorro Quente
CESP Carpina
Armazém Loureço
Maxima Contabilidade

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário