Lacca Laboratório
Farmácia Rangel
Falub
Esportes

Salgueiro segura empate e elimina o Vitória, com bela atuação de Mondragon


Salgueiro segura empate e elimina o Vitória, com bela atuação de Mondragon

VITÓRIA/BA 1 X 1 SALGUEIRO

Deu zebra na Arena Fonte Nova. O Salgueiro não se intimidou frente ao campeão baiano e avançou à terceira fase da Copa do Brasil, após empatar com o Vitória em 1 a 1, na noite desta quarta-feira. O Leão até pressionou o adversário, mas encontrou pela frente uma defesa muito bem postada e acabou eliminado da competição. Assim como no primeiro encontro entre as duas equipes, Mondragon foi o grande nome do jogo. Com belas defesas, o goleiro foi uma verdadeira muralha e parou o ataque do Rubro-Negro baiano.

Quando Neto Coruja, que substituiu Michel, abriu o placar logo aos 20 minutos do primeiro tempo, parecia que a partida seria fácil. Só que o Salgueiro gostou do jogo, foi para cima e arrancou o empate com Élvis ainda na primeira etapa. Era justamente o placar que lhe garantia a vaga na próxima fase. Como o primeiro jogo terminou 0 a 0, qualquer empate com gols era do Carcará, já que em caso de empate na soma dos resultados, avança quem marcar mais fora de casa. E foi assim que o time do sertão pernambucano derrubou o Leão em Salvador. Agora, única equipe pernambucana que segue na competição, o Salgueiro tem pela frente o Criciúma na próxima fase, que só será disputada após a pausa para a Copa das Confederações.

Fora da Copa do Brasil, resta ao Vitória a disputa da Série A do Campeonato Brasileiro, que começa neste fim de semana. O primeiro adversário do Leão será o Internacional, neste sábado, às 18h30m (horário de Brasília), na Arena Fonte Nova. E o técnico Caio Junior pode ter problemas. O meia Renato Cajá se machucou no fim da primeira etapa, foi substituído por Vander, e é dúvida para o confronto. O goleiro Deola e o volante Luís Alberto também estão entregues ao departamento médico.

Um gol para cada lado

O Vitória começou a partida ao melhor estilo Vitória. Troca rápida de passes, muita velocidade e mudanças constantes de posição. O problema é que a beleza do futebol praticado pelos comandados do técnico Caio Junior encontrava pela frente um adversário bem plantado defensivamente, que não dava espaços para a progressão rubro-negra. A solução era acionar o argentino Maxi Biancucchi. Em duas investidas ao ataque, aos 13 e aos 16 minutos, o camisa 7 do Leão exigiu grandes defesas do goleiro Mondragon. Até que, de tanto martelar, o Leão conseguiu furar o bloqueio do Carcará. Em cobrança de escanteio, Renato Cajá colocou a bola na cabeça de Neto Coruja, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes: 1 a 0 Vitória, aos 20 minutos da primeira etapa.

Só que a reação do Salgueiro não demorou a acontecer. Após o gol, a equipe se lançou ao ataque e assustou o Vitória. Quando Moreilândia recebeu a bola na entrada da área e armou o chute, foi derrubado por Victor Ramos: falta. Na cobrança, Élvis bateu rasteiro, fraco até, mas o goleiro Wilson não conseguiu evitar o empate. O gol deu confiança ao Carcará, que começou a sair mais para o ataque e empurrar o Vitória para o campo de defesa. Foi aí que voltou a aparecer o pequenino Maxi Biancucchi. Aos 40 minutos, ele se deslocou para a esquerda, recebeu ótimo lançamento de Nino Paraíba e, de cabeça, encobriu o goleiro. Só que a bola carimbou o travessão.

Antes do fim da primeira etapa, ainda deu tempo de Mondragon aparecer novamente. Aos 46, Escudero cobrou escanteio na cabeça de Gabriel, que testou forte para o gol. O goleiro do Carcará se esticou todo e fez uma linda defesa. A bola ainda beijou a trave antes de ser enxotada da pequena área pela defesa do time pernambucano.

Mondragon, o Salvador

O segundo tempo começou morno. As duas equipes esbarravam na ansiedade, as jogadas de ataque eram precipitadas, e os arremates para o gol saíam sem qualquer direção. A primeira jogada de perigo aconteceu apenas aos 22 minutos, quando o lateral Mansur avançou pela esquerda e chutou forte para o gol. Mondragon mandou para escanteio. Sete minutos depois, Dinei arrancou pela direita e rolou para Biancucchi. Ele chutou forte, mas Mondragon apareceu de novo para salvar.

Quanto mais o tempo passava, mais a torcida do Vitória ficava apreensiva nas arquibancadas. E essa ansiedade era refletida dentro de campo. O Leão foi para cima, insistiu nas bolas alçadas na área, mas errou quase tudo o que tentou. E quando acertou, parou em um gigante chamado Mondragon. Aos 43, o Rubro-Negro até tentou com Gabriel Paulista, que emendou de voleio, mas viu o camisa 1 do Salgueiro levar a melhor de novo e sacramentar de vez a classificação do Carcará.

Fonte: globoesporte


Maxima Contabilidade
Armazém Loureço
CESP Carpina
Cachorro Quente

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário