Falub
Lacca Laboratório
Farmácia Rangel
Esportes

Zé Teodoro é o novo técnico do Naútico e já exige “Garra” do time


Zé Teodoro é o novo técnico do Naútico e já exige “Garra” do time

Um time com garra, de superação e vibração. Assim Zé Teodoro definiu o perfil que pretende implementar na postura do elenco alvirrubro daqui para frente. O novo treinador chegou com a missão de superar a desconfiança, fazer do Náutico um time competitivo e acostumado a disputar posições melhores na tabela.

O estilo vibrante contagiou o colegiado. “Vocês poderiam dizer que estaríamos fazendo uma aposta eu diria que não, estamos fazendo um investimento. Zé tem o perfil de treinador sério, aguerrido e de liderança. É com alegria que eu apresento aqui a volta de Zé Teodoro” anunciou Ricardo Valois.

Zé voltou para o futebol pernambucano de ânimo renovado e espera reviver no Náutico sucessos na carreira bem conhecida do torcedor. “Estou muito feliz de ter retornado ao Náutico, a casa onde comecei em 2004 um trabalho com a desconfiança de todos. Conseguimos bons resultados no início e vejo a oportunidade como um desafio que gosto de encarar. Volto para uma casa que sempre gostei de trabalhar” declarou.

Último treinador a conquistar um título no comando do Náutico, Zé Teodoro não rechaça o clima de nostalgia pela conquista do campeonato de 2004. No entanto, o treinador, agora com 16 anos de carreira, reconhece que ao longo da estrada adquiriu maturidade e experiência. “Sinto-me mais maduro e preparado do que em 2004. Consciente de que precisamos fazer um grande trabalho. Primeiro precisamos conhecer o ambiente e fazer o grupo entender a nossa filosofia de trabalho”.

A série A ainda é um terreno a ser explorado, mas Zé não vê mistério no futebol. Unir comprometimento e qualidade passou a ser receita básica para o sucesso no trabalho. “Vivi uma experiência com o Juventude de Caxias do Sul por 13 rodadas. Futebol não tem mistério e não tem o que inventar. Vocês me conhecem. Todo time que monto tem a minha cara, sangue no olho, pegador, vibrante. Para jogar no meu time tem que ser guerreiro. Aqui todos vão marcar se brincar até o Valois” afirmou arrancando risos na sala de imprensa.

O novo técnico muniu-se de informações e vídeos dos cinco jogos do Náutico até aqui no brasileiro. Diagnosticou problemas de atitude e carências no time. Zé aposta no critério da diretoria em relação às contratações, mas, já adiantou à imprensa que tudo será discutido internamente, inclusive das suas avaliações. “Hoje estou chegando num clube mais estruturado e organizado do que naquela época. Aqui pelo visto só vou ter a preocupação com o que acontece no campo de jogo. Toda a decisão tomada antes da minha chegada foi visando o melhor para o Náutico”.

Conquistar a credibilidade e a confiança passa pelo resultado no brasileiro. Zé encara o retorno ao Náutico como uma chance de que pode ser sim, um técnico de série A. Ele sabe que vai precisar da parceira com o elenco, ainda que precise do carimbo Zé Teodoro. Para isso se espelha no pensamento de um treinador querido da torcida. “Murici costuma dizer que treinador representa 20% do trabalho e o restante é com o grupo. Para ter os jogadores comigo, imbuídos na causa vou precisar de tempo e paciência para que eles assimilem a filosofia de trabalho e possa aplicá-la nos jogos”.

Fonte: nautico-pe


CESP Carpina
Cachorro Quente
Armazém Loureço
Maxima Contabilidade

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário