Governo Maio
Lacca Laboratório
Farmácia Rangel
Falub
Esportes

REGULAMENTO DA 1ª COPA PAUDALHO DE FUTSAL


REGULAMENTO DA 1ª COPA PAUDALHO DE FUTSAL

SECRETARIA EXECUTIVA DE ESPORTES

 

REGULAMENTO DA I COPA PAUDALHO DE FUTSAL

 

DA FINALIDADE

Art.1º-O presente instrumento tem por finalidade regular os procedimentos que deverão ser adotados pelas equipes que participarão da I Copa Paudalho de Futsal, promovida pela Prefeitura de Paudalho, através da sua Secretaria Executiva de Esportes (SEE).

DO OBJETIVO

Art.2º-A competição terá por objetivo proporcionar à Sociedade Paudalhense entretenimento, lazer e integração através da prática esportiva, para tanto, o evento deverá ser revestido do sentimento lúdico, da camaradagem e da cooperação entre os participantes.

DA PARTICIPAÇÃO

Art.3º – Poderá participar do evento qualquer clube, associação ou entidade de classe ou comercial, domiciliada no nosso município, desde que realize sua inscrição no período considerado;

Art.4º– As inscrições serão gratuitas para toda e qualquer equipe interessada em participar do certame;

Art.5º– Cada equipe poderá inscrever um número máximo de 18(dezoito) atletas, 01(hum) treinador e 01(hum) atendente, no entanto só poderá inscrever-se numa partida o número máximo de 14(quatorze) jogadores, os quais ao jogarem efetivamente por um clube, em hipótese alguma poderá atuar por outro;

§ 1º – Cada equipe dentre os 18 (dezoito) atletas possíveis poderão inscrever 03(três) atletas convidados, ou seja, que residam no município de Paudalho;

§ 2º – Os atletas inscritos na competição deverão ter idade mínima de 15 (quinze) anos, ou seja, os nascidos a partir do ano de 1998;

Art. 6º – Antes de cada partida as equipes deverão apresentar relação própria contendo os atletas que participarão do jogo, bem como, documentos com fotografias que comprovem suas identidades.

SECRETARIA EXECUTIVA DE ESPORTES

 

Parágrafo Único – Serão aceitos como documentos comprobatórios: RG, Carteira de Habilitação e Carteira Profissional;

DA FORMA DE DISPUTA E DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE

Art.7º-A competição será processada em três fases:

1ª Fase: também denominada fase de grupos será disputada no sistema de rodízio simples, classificando-se para a fase seguinte os primeiros colocados de cada grupo e o segundo colocado com melhor índice técnico dentre todos os grupos;

2ª Fase: também denominada quartas de final será disputada por 09(oito) equipes em jogo único, classificando-se para a próxima fase da competição as equipes vencedoras;

3ª Fase: também denominada semifinal será disputada por 04 equipes em jogo único, classificando-se para próxima fase da competição as equipes vencedoras;

4ª Fase: também denominada final será disputada por 04(quatro) equipes, e ao seu término serão declaradas as equipes: campeã, vice-campeã e 3ª colocada na competição;

 § 1º – Para se apontar os primeiros e/ou segundos colocados de cada grupo na 1ª Fase serão adotados para efeito de índice técnico os seguintes critérios:

I – A maior média de pontos ganhos, obtida na divisão do número de pontos ganhos pelo número de jogos realizados;

 

II – A maior média de vitórias, obtidas na divisão das vitórias pelo número de jogos realizados;

 

III – O melhor saldo médio de gols obtidos na divisão de saldo total pelo número de jogos realizados;

 

IV – A maior média de gols, obtidos na divisão do total de gols marcados pelo número de jogos realizados;

 

V – Houver sofrido a menor média de gols, obtidos na divisão do total de gols sofridos pelo número de jogos realizados;

SECRETARIA EXECUTIVA DE ESPORTES

 

 

VI – Pelo confronto direto;

 

VII – Sorteio.

 

§ 2º – Caso uma partida termine empatada na 2ª, 3ª ou 4ª fase será decidida através da cobrança alternada de 03(três) penalidades por atletas distintos e que estiverem efetivamente inscritos no jogo. Mesmo assim persistindo o empate, a partida será decidida através da cobrança alternada de (01) uma penalidade por cada equipe e por atleta distinto, até que um vencedor seja declarado. Em caso de número divergente de atletas no início do referido processo de disputa, as equipes deverão ser niveladas.

 

DA DURAÇÃO DA PARTIDA

Art.8º-Cada partida terá duração de 30 (trinta) minutos, dividida em 02(dois) períodos de 15(quinze) minutos corridos cada, com intervalo de 05(cinco) minutos, excetuando-se os 03(três) minutos finais do 2º período que deverá ser cronometrado.

DOS UNIFORMES

Art. 9º – As equipes deverão se apresentar para os jogos devidamente uniformizadas, com camisas de manga, calções, meiões e tênis sem travas.

Parágrafo Único – Em caso de coincidência de uniformes será sorteada pela arbitragem a equipe que deverá utilizar coletes, os quais serão fornecidos pela organização do evento;

DO HORÁRIO DOS JOGOS

Art.10–Os jogos terão início conforme estipulado na tabela, só havendo tolerância máxima de 15 (quinze) minutos, para início da primeira partida;

DA PREMIAÇÃO

Art.11–Serão ofertados troféus e medalhas às equipes: campeã, vice-campeã, 3ª colocada, artilheiro e melhor goleiro da referida competição, além de um troféu “Fair Play” que será oferecido à equipe mais disciplinada e organizada, segundo critérios previamente estabelecidos.

 

SECRETARIA EXECUTIVA DE ESPORTES

 

DA ARBITRAGEM

Art.12 – A arbitragem ficará a cargo da Federação Pernambucana de Futebol de Salão;

DAS PUNIÇÕES

Art. 13 – O jogador expulso em quaisquer dos jogos cumprirá suspensão automática de 01(uma) partida, bem como aquele que acumular 03(três) cartões amarelos;

Art. 14 – O Treinador ou atendente expulso em 01(uma) partida estará automaticamente suspenso da partida subsequente;

Art. 15 – A critério da Coordenação Geral do evento uma equipe e/ou um atleta poderá(ao) sofrer punição , que vai da perda de pontos a eliminação da competição.

DAS PRESCRIÇÕES DIVERSAS

Art. 16 – Será facultativo o uso de caneleiras, braçadeira de capitão, coletes pelos atletas reservas, número na frente das camisas e número nos calções , porém as equipes que utilizarem  tais equipamentos pontuarão na disputa do troféu “ fair play “ .

Art. 17 – No ato da inscrição cada equipe indicará um representante a quem, exclusivamente, competirá manter qualquer tipo de contato com a Coordenação e/ou a Supervisão do evento;

Art. 18 – Todo jogo além da equipe de arbitragem terá a presença de um delegado, a quem competirá representar a SEE;

Art. 19 – As bolas dos jogos serão fornecidas pela coordenação do evento;

Art. 20 – Todas as situações relativas ao jogo que não estiverem dispostas nesse instrumento dar-se-ão de acordo com as Regras Oficiais do Futsal, conforme livro elaborado pela CBFS;

 

SECRETARIA EXECUTIVA DE ESPORTES

 

Art. 21 – Os protestos que por ventura ocorrerem deverão ser encaminhados à coordenação geral do evento, até no máximo 48h (quarenta e oito horas) após o jogo , mediante o pagamento de uma taxa de R$ 100,00( cem reais ) e documentação (provas) que comprove a veracidade da questão suscitada .

Art. 22 – A Coordenação Geral do evento ficará a cargo deste Secretário, a quem competirá, dentre outras atividades, dirimir quaisquer dúvidas ou litígios que por ventura ocorram no transcorrer da competição, juntamente com 01(hum) representante dos clubes, indicado na reunião técnica e o senhor Prefeito.

 

Paudalho, 11 de novembro de 2013.

 

Givaldo Santos       

        Secretário Executivo de Esportes


Cachorro Quente
Armazém Loureço
Maxima Contabilidade
CESP Carpina

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário