Lacca Laboratório
Falub
Farmácia Rangel
Governo Julho
Esportes

Sul-americana: São Paulo fica na retranca e arranca classificação num empate


Sul-americana: São Paulo fica na retranca e arranca classificação num empate

 Maicon sofre falta dura na partida, que teve muita marcação no meio-campo

No Morumbi, há uma semana, o São Paulo conquistou o direito de avançar no Copa Sul-Americana com um empate. Nesta quarta-feira, fora de casa, o time se agarrou a essa vantagem, ficou na retranca e garantiu o empate por 0 a 0 com o Atlético Nacional. O resultado basta para colocar o atual campeão na semifinal da Copa. O adversário dos paulistas agora será Libertad ou Itagüi, a não ser que a Ponte Preta elimine o Vélez Sarsfield – neste caso, os times brasileiros duelarão na semi.

Com a necessidade da vitória, o Atlético tentou ficar com a bola, partir para o ataque e pressionar no começo do jogo. Mas o São Paulo se fechou na defesa e só tomou um susto nos primeiros minutos, quando Duque cabeceou com perigo e por pouco não houve um desvio para tirar Rogério Ceni da jogada.

Mais tarde, ainda houve uma sequência de lances em que o Atlético furou o bloqueio tricolor, mas apenas desperdiçou oportunidades: aos 28min, Cardenas driblou um adversário e chutou perto da trave, mas para fora. Aos 32min, Uribe tentou bater de primeira na área, mas mandou a bola para longe. Logo depois, outro bom cabeceio de Duque foi defendido por Ceni.

 

Peralta e Aloisio disputam lance no duro jogo disputado na Colômbia Foto: AP
Peralta e Aloisio disputam lance no duro jogo disputado na Colômbia
Foto: AP

No começo do segundo tempo, o time da casa repetiu a estratégia de tentar pressionar o São Paulo e dessa vez deu certo: já aos 3min, Ceni teve dificuldades para defender um chute de Uribe. Depois, aos 9min, Valencia teve boa chance na área, mas tentou um voleio e mandou a bola para fora.

Sem saída de jogo e com muitas dificuldades na defesa, o São Paulo teve mudanças no time, inclusive com a troca do meia Jadson pelo volante Wellington. Isso deu algum resultado, já que o time tricolor passou a ganhar mais disputas no meio campo e até criou uma chance de gol aos 21min: após passe na esquerda, Aloisio tentou um toque por cobertura, mas Armani defendeu.

Quando o jogo se encaminhou para seus quinze minutos finais, o time colombiano passou a ter total controle de jogo, mas continuou a desperdiçar chances de gols. Aos 34min, por exemplo, Medina obrigou Ceni a espalmar um chute no canto. Mas o São Paulo se fechou ainda mais, tocou a bola quando pôde e conseguiu fazer valer sua vantagem.

Fonte: terra

Com a necessidade da vitória, o Atlético tentou ficar com a bola, partir para o ataque e pressionar no começo do jogo. Mas o São Paulo se fechou na defesa e só tomou um susto nos primeiros minutos, quando Duque cabeceou com perigo e por pouco não houve um desvio para tirar Rogério Ceni da jogada.

 

Mais tarde, ainda houve uma sequência de lances em que o Atlético furou o bloqueio tricolor, mas apenas desperdiçou oportunidades: aos 28min, Cardenas driblou um adversário e chutou perto da trave, mas para fora. Aos 32min, Uribe tentou bater de primeira na área, mas mandou a bola para longe. Logo depois, outro bom cabeceio de Duque foi defendido por Ceni.

 

Peralta e Aloisio disputam lance no duro jogo disputado na Colômbia Foto: AP
Peralta e Aloisio disputam lance no duro jogo disputado na Colômbia
Foto: AP

No começo do segundo tempo, o time da casa repetiu a estratégia de tentar pressionar o São Paulo e dessa vez deu certo: já aos 3min, Ceni teve dificuldades para defender um chute de Uribe. Depois, aos 9min, Valencia teve boa chance na área, mas tentou um voleio e mandou a bola para fora.

 

Sem saída de jogo e com muitas dificuldades na defesa, o São Paulo teve mudanças no time, inclusive com a troca do meia Jadson pelo volante Wellington. Isso deu algum resultado, já que o time tricolor passou a ganhar mais disputas no meio campo e até criou uma chance de gol aos 21min: após passe na esquerda, Aloisio tentou um toque por cobertura, mas Armani defendeu.

 

Quando o jogo se encaminhou para seus quinze minutos finais, o time colombiano passou a ter total controle de jogo, mas continuou a desperdiçar chances de gols. Aos 34min, por exemplo, Medina obrigou Ceni a espalmar um chute no canto. Mas o São Paulo se fechou ainda mais, tocou a bola quando pôde e conseguiu fazer valer sua vantagem.


Cachorro Quente
Armazém Loureço
CESP Carpina
Maxima Contabilidade

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário