Governo Julho
Falub
Lacca Laboratório
Farmácia Rangel
Esportes

Glauber Vasconcelos é eleito o novo presidente do Náutico para 2014/15


Glauber Vasconcelos é eleito o novo presidente do Náutico para 2014/15

Depois de um domingo inteiro de votação nos Aflitos, o Clube Náutico Capibaribe já tem um novo presidente. A insatisfação da torcida com a desempenho do time nesta temporada foi refletida nas urnas e o escolhido pelos alvirrubros para comandar o clube nos próximos dois anos foi engenheiro Glauber Vaconcelos, de 53 anos. Candidato pela chapa Muda, Náutico, do grupo Movimento de Transparência Alvirrubra (MTA), ele teve a maioria dos votos.

– O desafio é grande. Vamos nos unir e procurar as pessoas de bem que queiram trabalhar com a gente, pois o clube é maior do que eu e o MTA. O sócio do Náutico votou para mudar, mas estou aqui de coração aberto e dentro de um programa de transparência. Quem quiser contribuir esteja de peito aberto para chegar. Meu coração está aberto para conversar com qualquer um – afirmou Glauber Vasconcelos logo após o resultado ser divulgado.

Glauber Vasconcelos obteve 1.575 dos votos (73,22%). Em segundo lugar, ficou Marcílio Sales com 458 votos (21,29%). O candidato da situação, Alexandre Homem de Melo, recebeu 70 votos (3,25%). Já Alberto Souza, representantes das torcidas organizadas, ficou com apenas 43 votos (2%). O pleito ainda registrou um voto em branco (0,05%) e quatro nulos (0,18%).

No total, pouco mais de três mil sócios estavam aptos a votar, mas foram computados 2.091 votos. A votação foi tranquila na maior parte do tempo nos Aflitos. Todos os candidatos votaram pela manhã. Cada grupo, a sua maneira, tentou obter o voto dos torcedores do Náutico. Houve muita boca de urna com panfletagem e carro de som. Militantes das quatro chapas foram à sede social do clube com camisas referentes a seus candidatos.

O presidente Paulo Wanderley, que fica no comando do clube até o final deste ano, só apareceu para votar à tarde. Assim que chegou, ele foi alvo de vaias de alguns sócios e de tentativas de agressão. Esse, no entanto, foi o único incidente registrado, pois na maior parte do tempo os candidatos e militantes conviveram em harmonia.

O ex-presidente do Náutico, André Campos, que estava apoiando a chapa de Marcílio Sales, reconheceu a derrota de seu candidato pouco antes das 17h, quando os portões da sede foi fechado para novos eleitores – quem estava dentro do clube, na fila, pôde votar.

– Pela informações que nós temos e pela movimentação que vemos acho que o MTA ganha. E vai ganhar com uma certa facilidade. Essa margem alta de fato é uma surpresa para a gente.

Já Marcílio Sales não “jogou a toalha” tão facilmente. Ele foi um dos candidatos na eleição passada, quando confrontou Paulo Wanderley e neste domingo obteve outro revés no Náutico.

– Eu vou esperar até o final. Nunca irei duvidar das urnas.

Assim como Marcílio, o candidato da Chapa Renovação, Alexandre Homem de Melo, também não admitiu a derrota antes da contagem final dos votos e garantiu que iria esperar até o final para ver o resultado das urnas.

– Vou ficar até o fim. Como já disse, a boca de urna é uma tendência, mas temos que esperar o fim da votação.

O candidato das torcidas organizadas, Alberto Souza, reconheceu desde cedo a derrota.

– Nós sabíamos que seria difícil concorrer com os veteranos que concorrem ao pleito do clube. Mas colocamos a chave para pegar experiência. Nosso trabalho foi muito proveitoso. Espero que quem venha a assumir o clube olhe mais para os nossos torcedores. Eu, particularmente, acredito que após o meu nome concorrendo a presidente, o vencedor terá a responsabilidade de olhar mais para a voz dos torcedores. Eu deixei esse recado durante minha candidatura.

Ex-presidentes e ex-atletas compareceram aos Aflitos para votar. O ex-jogador Ivan Brondi foi um dos que fizeram questão de escolher seu candidato e apostou em Glauber Vasconcelos, que ganhou o pleito.

– Eu acho que neste momento que vive o Náutico, o Movimento Transparência Alvirrubra (de Glauber Vasconcelos) é a chapa mais credenciada para assumir a presidência. O Náutico precisa renovar em todos os sentidos. Precisamos de uma nova gestão e de novas histórias para contar. E, sobretudo, precisamos de títulos. Isso me fez votar no MTA.

O ex-presidente Ricardo Valois depositou o voto em Marcílio Sales.

– Não tenho a menor dúvida de que esse momento é uma grande festa. Presenciei outras eleições no passado recente do Náutico e poucas pessoas se habilitavam a ser presidente do clube. Hoje, o cenário é diferente. O número de interessados pelo Náutico também subiu. Espero que Marcílio Sales vença as eleições. Mas, independente de quem vença, eu espero que faça uma grande gestão.

Fonte: Globoesporte PE


CESP Carpina
Armazém Loureço
Maxima Contabilidade
Cachorro Quente

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário