Lacca Laboratório
Governo Julho
Farmácia Rangel
Falub
Esportes

Santa Cruz cria muito, mas acaba perdendo para o Macaé na estreia da Série B


Santa Cruz cria muito, mas acaba perdendo para o Macaé na estreia da Série B

A estréia Coral na Série B, neste sábado (9), contra o Macaé/RJ, no Moarcyzão, acabou com derrota por 2×0, mas o volume de jogo e desempenho do Mais Querido nos 90 minutos, bem que não refletiram o placar final adverso.

JOGO Mantendo uma postura ofensiva, desde os primeiros minutos, o time de Ricardinho conseguiu tocar bem a bola, encontrar espaços no sistema defensivo do Macaé e, com Pedro Castro e Anderson Aquino, teve chances claras de gols, mas o goleiro Ricardo Berna impediu.

Quando não conseguiu entrar na área, os chutes de média distância foram outro recurso Coral e, com João Paulo, mais uma vez, o goleiro carioca evitou o gol, que já estava maduro.

Os donos da casa acabaram aproveitando melhor a chance clara criada, no 1º tempo, e fez 1 a 0, aos 35 minutos, num chute de Fernando Santos, decretando o placar dos primeiros 45 minutos.

Para o 2º tempo, sem mudanças no time, nem na maneira de atuar, o Santa Cruz continuou criando as oportunidades de empatar, mas o arremate final, ora parava em Ricardo Berna – como num cara cara com Nathan (que substituiu Pedro Castro) -, ora passava perto das traves.

O lance mais bonito do jogo veio, através de João que, lançado nas costas da zaga, recebeu no peito, deu um lençol no zagueiro e bateu cruzado. A bola foi tirada quase em cima da linha de gols pela zaga do Macaé, evitando – mais uma vez – o empate do Terror do Nordeste.

Precisando igualar o placar, o Santa Cruz também possibilitou as investidas do dono da casa que – como nos ataques tricolores – acabou nas boas defesas de Fred e, também, no travessão.

A intensidade Coral aumentou com as entradas de Bruno Mineiro, Nathan e Waldison que, juntos a Anderson Aquino – formando um quarteto ofensivo – pressionaram o sistema defensivo do Macaé que se segurava como podia.

Outra bola de muito perigo, veio numa cabeça de Bruno Mineiro, à esquerda de Ricardo Berna. O mesmo Bruno Mineiro recebeu na área, passou do goleiro e serviu Anderson Aquino que chutou, mas a zaga – no abafa – evitou o gol Coral.

O tempo foi passando e, como no 1º tempo (e com um número maior de chances), os comandados de Ricardinho pecaram no desfecho das jogadas. Num dos contra-ataques do Macaé, Bruninho, já na lateral, acabou fazendo falta e tomando o segundo amarelo, seguido de vermelho.

Ainda com um jogador a menos, os dez corais perseguiram o empate, mas a velha máxima de “quem não faz, leva” resolveu vestir a camisa do Macaé que, aos 48 minutos, definiu o jogo com Juninho recebendo livre na área e batendo sem chances para Fred: 2 a 0, placar final.

Soado o apito final da partida, ficaram ficam o gosto amargo dos 2 a 0, mas a esperança e consciência de que, com um melhor capricho nas finalizações, a primeira vitória bem que pode ter dia, hora, lugar e adversário para acontecer: sexta-feira (15), às 19h30, no Arruda, frente do Paraná.

Fonte: Site Oficial do Santa Cruz


Maxima Contabilidade
Armazém Loureço
Cachorro Quente
CESP Carpina

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário