Falub
Farmácia Rangel
Governo Julho
Lacca Laboratório
Cidades

Funase começa a receber integrantes do Jovem Aprendiz


Funase começa a receber integrantes do Jovem Aprendiz

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) de Pernambuco, abriu as portas nesta semana, para adolescentes de fora do sistema socioeducativo. De acordo com as informações, cinco integrantes do Programa Jovem Aprendiz passaram a dar expediente na fundação, atuando como assistentes administrativos. Os aprendizes são jovens em situação de vulnerabilidade social encaminhados por Centros de Referência em Assistência Social (Cras), abrigos ou entidades que lutam contra o trabalho infantil.

A iniciativa inédita na instituição ocorre por meio de uma parceria com a Escola Dom Bosco, entidade formadora dos jovens. Eles estão atuando na Funase em cumprimento à cota de aprendizagem de uma empresa de engenharia, que os contratou e é responsável por todos os encargos trabalhistas. A medida ocorre em atendimento ao Decreto 8.740, de 4 de maio de 2016, que prevê que empresas que não têm como colocar toda a cota de aprendizes para atuar na própria instituição podem aderir às cotas alternativas, direcionando-os para entidades públicas ou sem fins lucrativos onde possam desenvolver a fase prática de sua formação. Na sede da Funase, os aprendizes poderão ter contato com áreas como logística, transporte e gestão administrativa.

“A gente fica feliz em abrir portas para a juventude, em especial, a que se encontra em situação de vulnerabilidade. Já desenvolvemos um trabalho de estímulo e aproveitamento do potencial dos nossos socioeducandos, que atuam como estagiários na sede da Funase e em instituições parceiras, com remuneração e todo o acompanhamento necessário. Também encaminhamos, todos os anos, socioeducandos para o Jovem Aprendiz. Desta vez, nós é que estamos recebendo aprendizes, que certamente vão encontrar uma grande chance de desenvolvimento profissional na instituição”, destacou a presidente da Funase, Nadja Alencar.

A previsão agora é de que, nos próximos meses, o grupo de aprendizes atuando na Funase aumente. Eles terão uma carga horária de quatro horas, com dedicação, em alguns dias da semana, às aulas na Escola Dom Bosco. As vagas também podem ser preenchidas por jovens em cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto, inclusive, egressos da Funase. “Ao receber integrantes do Jovem Aprendiz, a Funase busca dar visibilidade a esse movimento dentro do próprio poder público e entre parceiros”, declarou o coordenador do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Funase, Normando Albuquerque. “Há jovens querendo a oportunidade, empresas que bancam os direitos trabalhistas deles e órgãos públicos abrindo as portas. Essa combinação é muito importante para fazer as ações darem certo”, completou a coordenadora de Aprendizagem da Escola Dom Bosco, Jaqueline Oliveira.

O Jovem Aprendiz foi criado pela Lei Federal nº 10.097/00 e contempla adolescentes e jovens com idades entre 14 e 24 anos. As regras do programa valem para empresas de médio e grande porte, que devem ter como aprendizes de 5% a 15% de seu quadro de pessoal. O objetivo é facilitar que esse público, que deve estar estudando para participar da ação, obtenha o primeiro emprego.

 

 

 

*Com informações – Assessoria de Comunicação Funase

 


CESP Carpina
Maxima Contabilidade
Armazém Loureço
Cachorro Quente

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário