Lacca Laboratório
Farmácia Rangel
Governo Junho
Falub
Agreste

Polícia Federal ministrará palestra sobre cibercrimes em Escola de Caruaru nesta sexta (5)


Polícia Federal ministrará palestra sobre cibercrimes em Escola de Caruaru nesta sexta (5)

A Polícia Federal estará nesta sexta-feira (5), em Caruaru, ministrando a Palestra “Cibercrimes Saiba Como se Proteger”. A ação que tem início previsto para às 10h, acontecerá na Escola Técnica Estadual Ministro Fernando Lira, que fica localizada na Rua João Avelino Sobrinho, Bairro Cidade Alta. Entre os assuntos abordados, estão como se proteger contra ataques de pedófilos e cibercriminosos, além de debater e orientar sobre o fato ocorrido na escola de Suzano, em São Paulo, onde dois alunos com arma de fogo, vitimaram 10 pessoas fatalmente.

De acordo com as informações, as atividades são desenvolvidas ao longo de todo o ano pela Polícia Federal e somente o ano passado 310 escolas públicas e privadas, faculdades, clubes, associações, empresas e igrejas foram alcançados com as orientações. A solicitação das palestras é feita através do telefone (81) 2137.4076, no horário das 8h até às 14h. As palestras são gratuitas e na ocasião, são distribuídas cartilhas informativas sobre os temas abordados em questão.

Segundo a PF, este ano também estão sendo abordados mecanismos de segurança na criação de uma rede de proteção envolvendo pais, alunos e professores. A intenção é que tragédias como a que aconteceu na Escola Professor Raul Brasil em Suzano-SP, no dia 13 de março de 2019, que vitimou 10 pessoas e deixou 11 feridas, possam ser combatidas e evitadas. As abordagens passam por Estruturação Familiar; Saúde Mental dos Filhos; Segurança nas Escolas; Rede de Proteção Entre os Alunos; Parceria-Escola-Universidade-Psicologia e Ação dos Conselhos Tutelares.

A Polícia Federal alerta que jovens que usam a internet e fazem algum tipo de publicação visando provocar a morte de pessoas em escolas, estão cometendo Ato Infracional ao crime de Apologia de Crime ou Fato Criminoso, (Artigo 287 do Código Penal) e Ameaça (Artigo 147 do mesmo Código), cujas penas podem chegar a 2 anos de detenção. Sendo confirmado o ato infracional, o adolescente é apreendido e submetido a exame psicológico, podendo cumprir internamento em instituição para menores infratores e dependendo das circunstância, os pais por serem seus representantes legais, também podem ser processados.

“Tendo em vista a destinação constitucional e o compromisso assumido pela Polícia Federal no sentido de prevenir e reprimir a exploração sexual de crianças e adolescentes e a pornografia infantil na internet, delito nefasto que afeta de forma grave a dignidade da pessoa humana, entende-se que todos os esforços devem ser feitos para que toda a sociedade possa também contribuir para serem, mais do que meros partícipes, verdadeiros protagonistas nesta luta que é de todos”, destaca texto da Polícia Federal, sobre o ciclo de palestras.


Maxima Contabilidade
CESP Carpina
Armazém Loureço
Cachorro Quente

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário