Farmácia Rangel
Belarmino
Lacca Laboratório
Falub
Cidades

Em nota, Diocese de Nazaré da Mata informa medidas adotadas para prevenir o Coronavírus


Em nota, Diocese de Nazaré da Mata informa medidas adotadas para prevenir o Coronavírus

Na manhã desta terça-feira (17), a Diocese de Nazaré emitiu uma nota com medidas a serem tomadas contra a propagação do coronavírus. Além das medidas apresentadas no último dia 29 de fevereiro, que omite o abraço da paz, receber a comunhão na mão e não rezar a oração do pai nosso durante as celebrações, estão suspensos os encontros de catequese, que incluem crisma e primeira eucaristia; confraternizações; procissões públicas; vias-sacras públicas; encenações da Paixão de Cristo; eventos e aglomerações que reúnam mais de 100 pessoas, até o dia 30 de abril. Também estão suspensas, celebrações marcadas até o dia 30 de abril; a celebração de batizados com aglomerações de pessoas. Na Celebração da Paixão, na Sexta-Feira Santa, a adoração da cruz deverá ser feita sem o beijo. Confira na integra a nota emitida pela diocese onde constam todas as medidas tomadas:

 

NOTA DA DIOCESE DE NAZARÉ SOBRE A PREVENÇÃO AO CORONAVÍRUS (COVID-19)

A vida é dom e compromisso! Neste momento grave e difícil para todos, recordamos o ensinamento da Palavra de Deus: “cuidai do rebanho de Deus, confiado a vós” (cf. 1Pd 5,2).

Diante da pandemia do coronavírus (COVID-19), a Diocese de Nazaré, considerando as orientações das autoridades competentes, sanitárias e de saúde, bem como o teor do cânon 87 §1 do Código de Direito Canônico, em que “o Bispo Diocesano, sempre que julgar que isso possa concorrer para o bem espiritual dos fiéis, pode dispensá-los das leis disciplinares, universais ou particulares, dadas pela suprema autoridade da Igreja para seu território ou seus súditos […]”, determina imediatamente para todo o seu território diocesano:

  1. Manter a serenidade, a prevenção, os cuidados possíveis e especiais, sem se apavorar, contra o COVID-19, nova doença causada pelo novo coronavírus;

  1. Reiterar a aplicação das nossas orientações publicadas no dia 29 de fevereiro de 2020: evitar o aperto de mão, receber a comunhão na mão, omitir o abraço da paz e não rezar a oração do Pai-Nosso de mãos dadas;

  1. Evitar aglomerações nas Igrejas e em ambientes diversos; para tanto, aumentar, quando possível, o número de celebrações e manter os fiéis orientados sobre a distância física recomendada;

  1. Redobrar a atenção com a higienização: lavagem das mãos e/ou, sempre que possível, disponibilizar álcool em gel 70º;

  1. Suspender a catequese (primeira eucaristia, crisma e catequese de adultos), cursos, escolas da fé, Escola Teológica, encontros, confraternizações, procissões públicas, vias-sacras públicas, encenações da Paixão de Cristo, festas, eventos e aglomerações acima de 100 pessoas até o dia 30 de abril, garantindo as determinações das autoridades sanitárias e de saúde;

  1. Os fiéis poderão optar em participar das celebrações das Missas dominicais e nos demais dias de preceito na Igreja, sem aglomeração de pessoas e recebendo a comunhão somente na mão, ou acompanhá-la pelos meios de comunicação (TVs, Rádios, internet e demais meios católicos), fazendo a comunhão espiritual; cumprindo com a obrigação prevista no cânon 1247 do Código de Direito Canônico: “No domingo e nos outros dias de festa de preceito, os fiéis têm a obrigação de participar da missa; além disso devem abster-se das atividades e negócios que impeçam o culto a ser prestado a Deus, a alegria própria do dia do Senhor e o devido descanso da mente e do corpo”;

  1. Os idosos e outras pessoas que fazem parte do grupo de risco para desenvolver o COVID-19 podem acompanhar as celebrações da liturgia em suas casas, através dos meios de comunicação (TVs, Rádios, internet e demais meios católicos), até que seja superada a pandemia;

  1. Rogamos aos sacerdotes que celebrem diariamente a Missa, conforme o cânon 904 do Código de Direito Canônico: “lembrando sempre que no ministério do sacrifício eucarístico se exerce continuamente a obra da redenção, os sacerdotes celebrem frequentemente; e mais, recomenda-se com insistência a celebração cotidiana, a qual mesmo não se podendo ter presença de fiéis, é um ato de Cristo e da Igreja, em cuja realização os sacerdotes desempenham seu múnus principal”;

  1. Recomenda-se, em casa, neste tempo, a oração pessoal ou em família, como por exemplo: o Ofício de Nossa Senhora, a Leitura Orante da Bíblia, a Liturgia das Horas, o Terço e outras devoções pessoais;

  1. Suspensas as celebrações penitenciais nos mutirões de confissão; porém, os padres deverão aumentar o atendimento das confissões em lugares amplos e bem ventilados, mantendo a distância recomendada entre confessor e penitente;

  1. As 24 horas para o Senhor, neste ano, reduz-se a uma hora de adoração e oração, de modo especial, pelo mundo que enfrenta a pandemia do Coronavírus;

  1. Na quinta-feira santa, o lava-pés seja realizado com os jovens;

  1. Na Celebração da Paixão do Senhor, na Sexta-Feira Santa, a adoração da cruz seja feita sem o beijo;

  1. As igrejas permaneçam abertas, limpas e bem ventiladas, para as celebrações e atividades religiosas;

  1. Suspender as crismas marcadas neste período;

  1. Suspender os batismos com aglomerações de pessoas;

  1. Os presbíteros e diáconos, com a ajuda dos Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística, cuidem de levar, pessoalmente e com a devida higienização, a Sagrada Comunhão Eucarística aos idosos e doentes que solicitarem;

  1. A coleta da Missa poderá ser organizada e as pessoas motivadas para já trazê-la em envelope, a exemplo do sistema do dízimo em todo território diocesano.

Que essas medidas não nos causem pânico e tampouco nos impeçam de viver a nossa fé junto de nossas comunidades, casas onde o Evangelho e a Eucaristia nos fortalecem. Nesta luta contra a pandemia do COVID-19, somos chamados à conversão para os valores eternos, reconstruindo a esperança, promovendo a solidariedade e incentivando a oração. Sejamos ousados na criatividade para bem atender a todos os fiéis.

Rezemos pelas autoridades, profissionais da saúde, vítimas e todos os que mantêm o funcionamento da sociedade para superarmos a crise que atinge a todos indistintamente.

A todos, recomenda-se a oração a Deus, a Virgem Maria, pedindo bênção e proteção para a saúde.

Nazaré da Mata (PE), 17 de março de 2020

Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena

Bispo Diocesano de Nazaré


Cachorro Quente
Maxima Contabilidade
Armazém Loureço
CESP Carpina

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário