Lacca Laboratório
Falub
Farmácia Rangel
Cidades

Prefeito de Paudalho foi alvo de operação Sujeito Oculto e rebate afirmando que denúncia tem motivação politica


Prefeito de Paudalho foi alvo de operação Sujeito Oculto e rebate afirmando que denúncia tem motivação politica

Na última quarta-feira (12), a Polícia Civil de Pernambuco deflagrou a operação “Sujeito Oculto” nos municípios de Paudalho, Recife, São Lourenço da Mata, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe. Já na última quinta-feira (13), foi realizada a coletiva de apresentação para apresentar os detalhes da investigação realizada desde janeiro de 2020 pela 2º DECCOR.

Segundo o Delegado Diego Pinheiro, a investigação foi iniciada a partir de uma denúncia de que existência de uma empresa de fachada com atuação no município de Paudalho e que o socio administrador seria laranja do prefeito de Paudalho Marcelo Gouveia.  Na análise preliminar, a Polícia concluiu que o empreendimento não tem capacidade financeira e técnica operacional para participar de licitações, além de os representantes da empresa tiveram vínculos empregatícios com o gestor paudalhense e com a prefeitura.

Ainda de acordo com a polícia Civil, a empresa atuou e foi investigada em sete procedimentos licitatórios, sendo três em Paudalho, três em Gravatá e uma em Terra Nova, onde houve utilização de documentos falsos para habilitação no processo.

Uma empresa que foi criada e tem como sócia a mãe do prefeito sendo gerida por um assessor do prefeito e foi representada em processos pelo representante da primeira empresa investigada em licitações de três cidades distintas, onde havia concorrência entre si das duas empresas.

Foram cumpridos na operação 16 mandados de busca e apreensão e o caseiro da residência da mãe do prefeito foi detido por estar com uma arma que não têm registro e foi liberado após o pagamento de fiança. Ainda foi realizado o impedimento das empresas de participar em licitações e o bloqueio de R$ 2 milhões nas contas de empresas e pessoas físicas que estão sendo investigadas.

Veja a entrevista do Delegado Diego Pinheiro sobre a operação:

O prefeito de Paudalho emitiu uma nota rebatendo as acusações, confira abaixo:
“O prefeito Marcelo Gouveia vem por meio de nota trazer esclarecimentos sobre notícias da operação “Sujeito Oculto”, da Polícia Civil de Pernambuco:

 

1- A empresa investigada tinha três contratos na cidade, mas antes mesmo da denúncia ser realizada esses contratos já haviam sido cancelados pela Prefeitura Municipal do Paudalho. Os serviços prestados por essa empresa ao município equivaleram a cerca de R$12 mil reais

 

2- A empresa da família do gestor municipal não tem nenhuma ligação com a empresa investigada. Vale ressaltar que o prefeito é formado em engenharia pela Universidade de Pernambuco (UPE) e não há nenhum impeditivo legal de ser responsável técnico das empresas de sua família, e que sua família atua no mercado da construção há mais de 30 anos, sendo essa a fonte de renda principal de seu núcleo familiar.

 

4- Ressaltamos também que nenhuma das empresas da família participou de processos licitatórios no município de Paudalho e que sua atuação no mercado se deu com clientes privados e públicos, conforme a lei e dentro de todas as normas vigentes, com transparência e qualidade.

 

5- Também deixamos claro que o prefeito não tinha conhecimento que o prestador de serviço da empresa de sua genitora mantinha vínculo ou fazia parte de qualquer quadro societário de empresa ou participava de licitações de outras instituições.

 

6- Por fim, queremos deixar claro que desde setembro de 2021 peticionamos a solicitação para sermos ouvidos pela Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), que infelizmente ainda não foi atendido para darmos a verdadeira versão dos fatos. Esperamos que a verdade prevaleça e que tudo seja devidamente apurado e esclarecido”.

Um vídeo também foi divulgado pelo prefeito confira:


Cachorro Quente
Maxima Contabilidade
CESP Carpina
Armazém Loureço

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário