Lacca Laboratório
Farmácia Rangel
Falub
Cidades

Policia Federal trava combate contra a Pedofilia, saiba como proteger seus filhos


Policia Federal trava combate contra a Pedofilia, saiba como proteger seus filhos

Desde o início de 2022, a Polícia Federal (PF) já deflagrou 25 operações, realizou 21 prisões e cumpriu 55 mandados de buscas e apreensão em todo o Brasil em combate a Pornografia Infantil. Pernambuco foi um dos estados em que onde foi deflagrada a operação Lobos II, que foram efetuadas 24 prisões e 104 buscas e apreensões cumpridas em 20 estados e no Distrito Federal.

Os criminosos atuavam mediante divisão de tarefas, que incluíam arregimentadores, administradores, moderadores, provedores de suporte de hospedagem, produtores de material, disseminadores de imagens e outros. O objetivo do grupo era produzir e realizar a difusão de imagens, fotos e comentários acerca de abuso sexual de crianças e adolescentes e ainda alimentar a demanda por esse tipo de material.

Os sites e fóruns da darkweb eram divididos por temática, com imagens e vídeos de abuso sexual de crianças de 0 a 5 anos, abuso sexual com tortura, abuso sexual de meninos e abuso sexual de meninas. Os sites eram utilizados por mais de 1,8 milhão de usuários em todo o mundo para postar, adquirir e retransmitir materiais relacionados à violência sexual contra crianças e adolescentes. Veja o pronunciamento do chefe de comunicação da Polícia Federal Giovani Santoro:

Confira as dicas da Policia Federal:

Como proteger as crianças: três pontos fundamentais:
Comunicação – Informação – Observação

1. COMUNICAÇÃO – MANTENHA SEMPRE UM DIÁLOGO ABERTO DIARIAMENTE COM SEU FILHO. Gaste um tempo diário para conversar e se comunicar com a criança sobre como foi o dia dela com perguntas tais como: O que ele fez, com quem conversou, para onde foi, se conheceu algum amigo novo, se aconteceu alguma coisa ou algum amigo ou adulto lhe ameaçou, espancou, disse algo que não gostou ou achou estranho; Criando este hábito saudável quando a criança notar o primeiro sinal de perigo ela procurará ajuda em seus familiares e não terá medo ou receio de contar tudo que está acontecendo porque saberá que terá ajuda, proteção e apoio.

2. INFORMAÇÃO – PROIBIR NÃO EDUCA E NEM PREVINE O MELHOR CAMINHO É A ORIENTAÇÃO E INFORMAÇÃO. Alerte a criança sobre os perigos que ela pode encontrar caso não tome alguns cuidados essências e ensine a evitá-los tais como: INSTRUA seu filho a nunca incluir desconhecidos em seu rol de amizades, mantendo apenas pessoas que conhece no mundo real como os parentes, colegas de escolas e vizinhos. ORIENTE seu filho a não postar fotos íntimas, de carros da família (pela placa, os bandidos podem saber o endereço da criança), da casa ou apartamento (tais fotos informam as características do imóvel, cor, estilo, detalhes, facilitando a identificação da residência), escolas (ficam sabendo onde a criança estuda e horário de sua saída) e informações pessoais de telefone e endereço. ALERTE a criança que as partes íntimas do seu corpo têm limites e são chamadas assim porque não são para que todos vejam e toquem. Portanto ela não deve permitir que ninguém toque em nenhuma parte do seu corpo e que nenhuma pessoa pode pedir para ela tocar no corpo dela.

3. OBSERVAÇÃO – PRESTE ATENÇÃO NA MUDANÇA DE COMPORTAMENTO DA CRIANÇA. Os pais precisam ficar atentos em alguns sinais que a criança naturalmente desenvolve quando está sendo vítima de abuso sexual. A mudança de comportamento é um dos principais fatores que denotam que alguma coisa não está bem na vida da criança. Dentre as várias alterações de condutas e atitudes estão o desenvolvimento de traumas, medo excessivo, dificuldade para dormir, depressão, aumento ou diminuição do apetite, extrema vergonha e bloqueio cognitivos para contar o que aconteceu. Ficam retraídas, isoladas, arredias; Tem queda no rendimento escolar e dificuldade na aprendizagem; Não quer mais frequentar as aulas quando o agressor é da escola; Quando o abuso é dentro de casa, a criança não quer ficar perto do pai ou do parente; Apresentam sexualidade e conversas sobre temas sexuais não correspondente a sua idade; Poderão apresentar corrimento e hemorragia vaginal e ardor ao urinar; Desenvolve uma perda da autoestima com a sensação de não ter nenhum valor e se automutilam;

COMO DENUNCIAR O ABUSO SEXUAL INFANTIL? Para denunciar qualquer tipo de abuso sexual infantil você pode ligar para o disque 100 (Disque Direitos Humanos), que é gratuito e 24h, ou ir diretamente à uma delegacia comum ou especializada, ou notificar ao conselho tutelar da sua cidade. Para denunciar a pornografia infantil você pode acessar ao site do disque 100, que tem um link facilitado para a realização da denúncia: www.disque100.gov.br


Armazém Loureço
CESP Carpina
Cachorro Quente
Maxima Contabilidade

Compartilhe nas redes


Deixe seu comentário